Make your own free website on Tripod.com
Esterqueiras e Biodigestores
Esterqueiras para material Sólido

HOME

Classificação dos sistemas de tratamento
Esterqueira para material Líquido
Esterqueiras para material Sólido
Biodigestores
AUTORES

Esterqueiras para material sólido
Apesar de o sistema de compostagem ( ou seja, o curtimento do esterco com restos orgânicos em camadas sobre o solo) estar sendo muito utilizado hoje em dia, as esterqueiras para material sólido  ainda são bem aceitas pelos produtores que possuam limitação de água e de equipamentos.
Os locais mais adequados para a construção de esterqueiras para materiais sólidos são os terrenos inclinados, onde seja possível executá-la de forma semi-enterrada, reduzindo custos de construção e facilitando a carga e descarga do esterco.

O tempo necessário à fermentação completa do material é de 60 a 90 dias, dependendo da temperatura média da região onde vai ser construída a esterqueira. Em regiões mais quentes, a fermentação é mais rápida.
   O tamanho das esterqueiras para material sólido deve considerar a produção de esterco que varia de acordo com as condições de criação.

DIMENSIONAMENTO DA ESTERQUEIRA PARA MATERIAL SÓLIDO
Condições de criação Quantidade diária de dejetos produzidos por animal
Confinamento 40kg
Semiconfinamento 15kg

Por exemplo, 25 vacas criadas em sistema de confinamento produzem 1.000 kg de esterco por dia (40 kg por vaca por dia X 25 vacas). Considerando que o esterco tem densidade 600kg por metro cúbico, a quantidade produzida ocupará um volume aproximado de 1,7 metros cúbicos por dia (1000 kg dividido por 600kg   por metro cúbico). Para 20 dias de coleta de esterco, será portanto, necessário um compartimento com 34 metros cúbicos ( 20 dias X 1,7 metros cúbicos por dia), ou seja, com 2,5m de altura, 3,2m de largura e 4,25m de comprimento. Assim, nesse caso, para um período mínimo de curtimento de 60 dias, a esterqueira pode ter três compartimentos, cada um dos quais será preenchido a cada 20 dias.
O esterco, depois de raspado, pode ser transportado por veículo, carroça ou reboque de trator e despejado pela parte de trás (lado mais alto) da esterqueira. A retirada é feita pelo lado mais baixo.

As paredes frontais devem ser executadas com materiais que facilitem a a descarga do esterco já curtido. O uso de sistemas de pilaretes pré-moldados de concreto é mais prático. Neles são encaixadas pranchas de madeira, retiradas à medida que o esterco vai sendo descarregado. A área deve ser coberta com telhas de fibrocimento, para proteger o material contra a incidência do sol e da água da cuva.
O líquido que escorre (chorume) deve ser encaminhado para um tanque, também conhecido como "tanque de chorume",  que evita o seu escorrimento pelo terreno e a ploriferação de moscas. Para isso, o fundo da esterqueira deve ser construído com um caimento de 2% (2cm por metro) em direção a uma canaleta, que levará o líquido escorrido até o tanque. Esse pode ser feito com tubos pré-moldados de concreto, assentados sobre uma base de concreto.
O tamanho desse tanque pode ser calculado com base na produção de um volume de 50 litros de chorume por metro quadrado de área de compartimento carregado. Por exemplo, uma esterqueira com três compartimentos a ser utilizada no cálculo será de 2 unidades X 3,2m X 4,6m ou seja, aproximadamente 30 metros quadrados. O volume do tanque será de 50 litros X 30 metros quadrados, ou seja, cerca de 1.500 litros. Um tubo de 1,5m de diâmetro e 1m de comprimento será suficiente.
O chorume coletado no tanque deve ser bombeado periódicamente sobre o esterco que está sendo curtido, e o excesso, lançado diretamnete nas lavouras.
A esterqueira para material sólido pode ser feita com: concreto armado, bloco de concreto.
A sua construção começa pela escavação do local onde ela vai ficar.
O fundo do local deve ser bem compactado e nivelado. A seguir, devem ser feitas as fundações. Na maioria dos casos é usado o baldrame, com 20cm de largura e 40cm de altura. Para facilitar, a fundação pode ser feita com blocos-canaletas.
As paredes são feitas com blocos de concreto de 20cm de largura.
Os pilares pré-moldados das divisórias frontais podem ser semelhantes àqueles usados     nos muros de placas de concreto. As rachuras laterais servem para encaixar as tábuas de fechamento.
Também é conveniente construir uma cinta de amarração no topo da parede. Ela pode ser feita com bloco-canaleta da mesma largura do bloco da parede. Depois de amarrada com dois vergalhões de 6,3mm de bitola, ela deve ser preenchida com concreto.
As paredes internas da esterqueira devem ser revestidas com argamassa de impermeabilização, para evitar infiltrações.
O piso de concreto, com 10cm de espessura, deve ser feito sobre ua camada de 5cm de concreto magro.
A cobertura pode ser feita com telhas de fibrocimento. Ela evita a perda de partes das características fertilizantes do esterco pela ação do sol, ou o seu encharcamento no período das  chuvas.

sol1.jpg

sol2.jpg