Make your own free website on Tripod.com
Esterqueiras e Biodigestores
Classificação dos sistemas de tratamento
Esterqueira para material Líquido
Esterqueiras para material Sólido
Biodigestores
AUTORES

esterqueira.jpg

Estábulos e currais geram grande quantidade de dejetos, em geral, lançados diretamente, sem qualquer tratamento, em rios, lavouras ou pastagens, poluindo o ambiente. Em pequenas propriedades, muitas vezes, o esterco é deixado para secar em áreas próximas ao estábulo, perdendo boa parte de suas características como fertilizante orgânico, além de poder causar doenças. Algunas números dão a idéia de o que representa a perda desse material: uma tonelada de esterco bovino curtido possui o equivalente a 155 kg de sulfato de amônia, 100 kg de fosfato natural e 40kg de cloreto de potássio.
A esterqueira é uma benfeitoria que permite a fermentação do esterco, diminuindo o seu poder poluidor e possibilitando seu posterior aproveitamento como fertilizante em lavouras e pastagens. Outra grande vantagem desse processo é que durante a fase de curtimento ou cura (o tempo necessário para a ação de bactérias e posterior mineralização dos materiais) a elevada temperatura de fermentação também destrói a maioria das sementes de pragas e os germes causadores de doenças.
Há vários modelos de esterqueiras. A diferença básica entre elas está na forma dos dejetos utilizados - líquidos ou sólidos. Qualquer que seja o modelo, o local para a construção deve ficar afastado no mínimo 50m do estábulo e 200m de residências, para evitar transtornos causados pela ploriferação de moscas e pelo mau cheiro.